[ Vamos falar de... Amizade ]

 Um dos grandes dilemas da minha vida foi confiar nos outros, ter amizades verdadeiras e que durem por conta de tempo, espaço e comportamento, usada na adolescência por garotas que só estavam dispostas a se aproveitar do meu dinheiro e boa vontade, foi o suficiente para me afastar de todos e não confiar em ninguém.

  Então tá... Vamos falar de AMIZADE.
  O que você espera de uma amizade? Companheirismo, diversão, estando bem ou não, isso é amizade, ao menos o meu entendimento é essa a visão que tenho, que mesmo e apesar de estar em situações difíceis terá aquela pessoa com quem contar e para quem contar o que acontece. 
   Existem vários tipos dela, algumas não são necessariamente consideradas amizades, como já citaram comigo que existe o “Rabo de Festa” aquela amiga que só aparece para sair, bebedeira e diversão, que quando é necessária não está do nosso lado. Aposto que vocês tem ao menos uma dessas não é? Mas também existem aquelas que vêm a procura de conselhos, que estão sempre por perto quando você precisar e que bem ou mal aceitam o que diz sem falar pelas suas costas. 
    Amizades são acima de tudo companheiras, não apenas em festas e baladas, mas sim em situações que precisamos delas, afinal nem todos tem abertura para falar com a família assuntos que com os outros, com os amigos podemos contar. Mas até que ponto podemos confiar em uma pessoa? Essa sempre foi a minha dúvida, meu medo de confiar de mais e me decepcionar em dobro, aconteceu diversas vezes e por isso me fechei para tal sentimento.
    Venho aqui, dessa vez falar sobre algo que não é apenas amizade, mas sim o comportamento dos outros, você pode julgar a forma que bem desejar, mas aqui é a minha opinião e só peço pra respeitar.
    Quando uma amizade passa do limite?
  Quando a pessoa se torna obcecada e capaz de fazer mal para você em vez do antigo bem? Sim, existem casos assim em que a mente prega peças e o carinho se torna medo, e a amizade em escuridão. Não há forma simples de dizer que isso é algo destrutivo, que podemos superar e aceitar, nesse caso, não é correto aceitar. Um sentimento tão bom se tornar o que tornou é algo doentio, que em muitos casos podem ser fatais. Me lembro de assistir The Roommat com a Leighton Meester e pensar que aquele comportamento era insano e nunca aconteceria comigo.
   Belo engano, grande engano. Nunca podemos dizer nunca, nunca podemos julgar os outros até que aconteça com a gente, e foi exatamente assim. Uma amizade de anos, mais de 7 pra falar a verdade, se tornou um desconforto e um medo pra mim, estar comigo em uma hora terrível fez dessa pessoa minha melhor amiga, apoiando e cuidando no momento que mais precisei, mas os anos voam, as pessoas mudam e bem ou mal, ninguém continua igual. 
    Com o tempo, passamos a gostar de coisas diferentes, mudar em aspectos, sentimentos, emoções e claro comportamento, isso faz como que fiquemos em constante metamorfose, essa é a vida, e mesmo a amizade estando perto pode perceber que nem ela continua igual se não evoluir conforme nós. 
   Agora distante a coisa tende a piorar, se você não vê uma pessoa a mais de um ano, nem ao menos fala com ela durante esse tempo, quando voltar a ver a primeira coisa é botar a fofoca em dia não é? Sim, mas ao ouvir novidades e casos que aconteceram você em vez de ser aceita é julgada, muito julgada, não se reconhecem mais e muito menos conseguem ver aquela amizade que a tanto tempo existia. Pra mim, quando uma pessoa me magoa nunca é mais a mesma coisa, mas desta vez tinha dado uma chance, um grande engano, um erro que atingiu até a minha família.
   Vamos explicar direito, essa amizade em uma briga comigo acabou brigando com meus pais, como pensamos que isso era por coisa de "cabeça quente" quando a pessoa está nervosa e sai sem querer, relevei o fato e continuamos a amizade a distância, mas a separação foi ficando cada vez maior, pois ambos mudamos e ambos seguimos caminhos diferentes, até ai um deveria aceitar a escolha do outro, sem julgamentos e pressões, aceitei de boa, até porque não quero ninguém se metendo na minha vida e como consequência não me meto na dos outros. OK, seguindo em frente.
   Nessa volta percebemos que tudo mudou, que não existe mais a confiança de ambos e muito menos aquela aceitação, hoje em dia temos apenas julgamentos, zoações em relação a gostos e claro, críticas em relações a escolha que tomamos, isso não é amizade, isso é degradação do outro, uma forma de minimizar um sentimento tão bom, transformando-o em um pior, um não, mais de um, afinal temos dor, raiva, decepção, essa última é a que mais pegou, como ousa destruir algo que era tão especial?
   Então te pergunto, até quando a amizade pode passar do limite? Perseguir a pessoa em festas com outros amigos, jogar na mesa tudo que fez por você e tudo que sabe sobre você, mandar escolher quem é realmente importante. 
   Sim, chegamos a esse ponto, não que seja mal agradecida, mas como disse em uma situação parecida com uma outra conhecida, expliquei da mesma forma que estou explicando aqui. Agradecemos por tudo que fizeram por nós, nas piores horas, quando não existia luz e sim apenas a escuridão sem fim, mas as pessoas mudam, tudo muda, nós nos transformamos e nos tornamos o que somos hoje e talvez esse hoje nem exista mais amanha, por isso, nem todas as amizades são eternas, nenhuma amizade deve ser cobrada e imposta a você, não precisa ser presente, mas que aceite, aceite suas diferenças, suas escolhas e suas transformações, isso sim é amizade, o companheirismo é eterno, enquanto houver um misto de sentimentos e emoções.
  Obrigada por me ouvirem hoje, muitas vezes preciso apenas conversar, desabafar, dizer o que sinto e o Mundo está aqui pra isso, é estranho soltar um texto pra quem nem conheço, mas de alguma forma isso me faz bem, e também mostra o que passei, para que vocês saibam o que fazer, ou ao menos o que fiz para não cometerem erros.
Xoxo

K Riquelme

Um comentário:

  1. Foi tão honesto e real que eu nem sei o que dizer.
    Não sou muito fã do "eu te entendo", pois nem sempre compreendemos realmente o que as pessoas passam, por mais que exista a empatia. Eu gosto mais do "queria poder te abraçar agora".
    É estranho, mas ao ler isso, eu me identifiquei muito com a sua história, por mais que eu nunca tenha conversado contigo. Você pode me achar exagerada, mas eu queria te dar um abraço agora, simplesmente. Não consigo pensar muito no que dizer, mas o seu desabafo me tocou profundamente.
    Se algum dia precisar conversar, eu adoraria poder te ouvir.

    https://tegabando.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir