[ Carta ]


Filho.
Hoje me peguei escrevendo essa carta, sei que irá demorar para você ler e até mesmo nascer, sou jovem e decidi contar um pouco pra você o que eu quero ser.
Quero ser uma mãe atenciosa, amorosa e acima de tudo uma boa mãe, não desejo de nenhuma forma que seja o espelho dos meus olhos, a visão idêntica do seu pai, desejo tantas coisas pra você, mas serei correta em deixar você escolher.
Só posso te ensinar aquilo que aprendi as duras penas a compreender e exercer, quero ser uma mãe diferente, não aquela que te mima ao extremo, ou aquela que te força ao limite, pelo contrário, sei que não será feito para um encaixe, que não temos nenhum molde, que você será perfeito pra mim, sendo imperfeito pra sociedade.
Entenda não seja o que os outros querem pra ti, seja o que você deseja ser, não se importe com o que vão pensar, todos podem te julgar, mas o que vale é o que você vai pensar.
Não pressionarei a nada, deixo-o livre para escolher valores, religião, opção sexual, não te julgarei por escolher uma religião diferente da minha, muito menos irei contra a sua escolha de amar, eu o amarei e o respeitarei no que escolher viver e ser, só farei o que for certo, só desejarei o teu melhor.
Não deixem que te oprimam, que aquele NÃO te desanime, levante a cabeça e siga em frente, a vida não vai ser fácil, nunca vai ser, no mundo atual em que vivo e lhe escrevo, tantas coisas estão acontecendo e nem por isso vou desistir de ter um dia, quero te dizer que ser mulher não é fácil, que vou te ensinar a respeitá-las como iguais, trata-las com devido respeito e amar acima de tudo aquela que decidir ser sua parceira pro resto da vida, caso for essa a sua escolha. Nunca levante a mão para uma mulher, nunca desrespeite, nunca a machuque de forma física ou espiritual, lembre-se que ela pode ser eu, sua mãe, não faça nas outras o que nunca faria comigo.
Quero que tenha ciência de que nós lutamos em igualdade na sociedade e o respeito é o que mais prezamos, por isso pense da mesma forma como pensa de mim, de sua irmã que posso vir a ter ou já terei quando você nascer. A sociedade tem seus pré-conceitos do certo e errado, de roubar, burlar ou respeitar, mas você vai escolher em quem acreditar, quero o que for certo pra ti, vou ensinar o que foi certo pra mim, mas as suas escolhas vão fazer de você o homem que será, a ética e moral que definirão seu futuro.
Peço que não se esqueça dessas palavras, que agora aos vinte e um anos eu vejo o mundo de uma forma e que no futuro quando for mais madura eu ainda tenha os mesmos pensamentos, afinal não mudo fácil e sempre acreditarei no que for correto pra mim. Não fiz escolhas erradas, não me arrependi de nada até aqui, estou vivendo intensamente, não de forma alucinada como todos os filhos devem pensar da vida jovem dos pais, não, pelo contrário eu sou madura com essa pouca idade e tenho a visão do que desejo ser, da pessoa que irei me formar e também da mãe que aprenderei a desenhar.
Não viverei eternamente, não ficarei contigo sempre, mas quero, há tem tantos “quero” nessa equação, muitos desejos, muitos pensamentos e tão pouco tempo, sim, a carta está chegando ao fim. Ainda não sei por que a escrevi, apenas sentei e li, talvez seja o fato de que a imagem de hoje pode sumir futuramente, de que tudo melhore ou piore, mas que este momento fique eternizado.
Quando for maduro o suficiente para compreender minhas palavras, quero que saiba o quanto te amo, o quanto amarei de ter em meus braços e dizer meu filho, a luz da minha vida, então acredite, nunca duvide do quanto amei você antes mesmos de nascer
Com amor, sua mãe.
Kammylla Krysthin Bareiro

K Riquelme

2 comentários:

  1. Que linda carta, lotada de sentido, parabéns Kammy!!! :3

    ResponderExcluir
  2. Que carta linda, e sua escrita é maravilhosa.Adoro ler seus textos, continue assim.

    ResponderExcluir