Contos: Paradise



  Olá pessoal, hoje vou fazer um pequeno post com um dos meus contos, no Nyah!Fanfiction ele é chamado de One-Shot porque contém apenas um capítulo, este conto é uma reflexão que fiz um tempo atrás, mostrando que a vida não é fácil e que mesmo conseguindo superar e ter o Final Feliz, nada dura para sempre, vocês irão entender melhor lendo, está em primeira pessoa. 


Paradise
Sinopse: Do que adianta ter uma vida sendo que não se pode aproveitá-la, isso não é uma história de amor, nem com um felizes para sempre, é apenas uma história, um conto, minha vida, e se estou dizendo isso agora é porque nunca mais vivi.

Não sou de apresentações, nem irei dizer meu nome, você se importará mais com minha história do que com um simples nome a se saber. Sou jovem e possivelmente estou morta, o que vou contar agora será o relato da minha curta vida, espero que entenda que não é um conto de fadas, apesar de ter sido algo maravilhoso enquanto durou, eu nasci no século errado, deveria ter vindo ao mundo bem antes, no tempo vintage, ao qual realmente amo. 

Cresci em uma família complexa, não sei se é normal isso hoje em dia, mas meu pai me batia, sempre fui a ovelha negra da família, só por não gostar de ser igual a eles, minha mãe bebia, não suportava o gênio do meu pai, por isso um dia decidi fugir, peguei minhas roupas o dinheiro que guardava e segui pra vida, enfim liberdade, eis que não era assim tão fácil, passei fome, vivi no relento, não sabia o que fazer, foram meses nessa vida até alguém me reerguer, não foi algo milagroso, muito menos caridoso, não eram irmãos de igreja nos acolhendo nos braços e sim demônios que possuíam almas, foi assim que entrei para as drogas, foi assim que adoeci, passei a morrer aos poucos, fui garota de programa, vendi meu corpo, destruí minha vida, não quero que tenha pena de mim, quero que saiba que vivi, de forma errada, mas sim, vivi. Em uma noite com a overdose prestes a me levar achei finalmente uma bela alma pra me ajudar, ele era jovem, universitário, futuro médico, encontrou-me na rua e com maestria salvou minha maldita vida, apesar de já estar marcada pela morte, seu nome também não é importante, apenas o chamo de Anjo, meu anjo, foi assim que o conheci. 

Anjo me acolheu em sua vida, me ajudou a reerguer, então foi assim que consegui sentir, eu aprendi o que era ser feliz, o
amei, o conquistei, foi meu amante, foi meu mentor, com ele consegui voltar a ler, a escrever, todo esse tempo passei a ver o mundo com os olhos que sonhei no dia que sai da casa, que abandonei tudo aquilo que me fez sofrer, casei, sim, casei, vestida de branco com véu e grinalda, ele lindo em seu terno me esperando no altar, podia ouvir todos os seus amigos sussurrando, criticando, me odiando, entendia a eles, uma prostituta drogada e doente se casar com o cara certinho, que tinha o futuro brilhante pela frente, bem eu não era o exemplo de princesa pra esse príncipe de conto de fadas, mas de nada eles podiam fazer, e foi assim que eu casei, lua de mel paradisíaca, viajamos o mundo por dias, meses talvez, eu já não sabia, engravidar eu não podia, mas como eu queria, ver as crianças brincando, escutar um bebê chorando, sim eu queria, mas de nada acontecia, nem devia, o que seria de uma criança com a mãe doente? 
Ela também adoeceria, seria contaminada, infectada por mim, então não ter filhos era o meu fim, decidimos adotar, com a idade que tínhamos já não éramos tão jovens, então já maduros adotamos um menino, não um menino de olhos azuis e cachinhos dourados, mas sim um lindo garoto africano, com sua pele chocolate e olhos negros como a noite, tinha um lindo sorriso e logo me chamou de mãe, tão logo foi isso que minha doença se agravou, comecei a sofrer e lentamente morrer, vi o desespero do meu marido a cada vez que caia, que desmaiava, o cabelo se foi e com isso não só ele, mas meu filho também sofreu, eu não queria desanimo, não queria sofrimento, gostava de paz, de sorrisos, de alegrias, foi assim que aprendi, que vivi feliz, em uma tarde finalmente chegou a minha hora, e com todos os planos prontos deixei as cartas ao lado da cama, tinha noção da dor que emanava na casa, incrível foi que todos que me odiavam apareceram para se despedir, pena, era isso que sentiam de mim agora, eu não ligaria, só sorriria e agradeceria, afinal eles estavam fazendo isso por Anjo, por meu amado Anjo, por serem amigos dele não meus, escutei a palavra do padre e agradeci a Deus por ter meu pedaço de paraíso por esse pouco tempo, mas tempo suficiente para me fazer feliz, foi assim que me despedi, que finalmente parti.


OBRA DATADA DO DIA 03/01/2014, PUBLICADA NO NYAH!FANTICITON, CONTA LADY RIQUELME, PERTENCENTE A MIM K. RIQUELME.



   Bem foi algo curto e de básico, não tem final feliz, ela viveu, sofreu e morreu, teve seu paraíso até onde durou. Escrevi ela com o intuito de mostrar que nem todos tem conto de fadas, que a morte um dia chega e que mesmo assim pode-se ter um momento de alegria antes disso, sabem que odeio modinha clichê de doenças e tudo mais e que talvez esse conto seja algo assim, mas não, o escrevi em janeiro antes de começar a fama do cancer e tudo mais, então nem ousem comparar, a propósito gostaram da escrita? Estou meio enferrujada para isso, fiquei um bom tempo sem escrever agora a recém que estou voltando a escrever meus livros, se caso virem este conto em qualquer outro lugar que não seja o blog e o link do Nyah onde ele foi postado primeiramente, avisem pois é plágio e tem pena judicial de anos na prisão por roubo de obras sem consentimento do autor, neste caso eu.

Logo mais tem outros contos meus.
Xoxo

K Riquelme

17 comentários:

  1. Olá.
    Uma palavra para você: UAL
    Se isso e considerado palavra né, rsrs.
    Te tempo que não leio fanfic mas nossa muito bom, e bem no estilo que eu lia la pelos meus 16 anos rsrs.
    Muito bom, parabéns. <3

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu escrevi quando tinha essa idade, bem agora a escrita está melhor e prestes a criar coragem pra lançar um livro. Hehehe
      Xoxo

      Excluir
  2. Olá,

    adorei os contos, não lembro qual foi a última vez que li fanfic, adorei o estilo, parabéns pelo post. www.sagaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá! Adorei ter compartilhado seu conto. Ele tem um estilo diferente,mas me agradou bastante. Continue escrevendo...e trazendo seus textos.
    Abraço;

    http://estantelivrainos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Nossa Kammy, que conto intenso.
    Mesmo tão curto foi capaz de transmitir tantas sensações, de amor a medo e rancor e redenção. Muito bacana. Espero que volte mesmo a escrever e desenvolva contos mais longos com a mesma intensidade. Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Nossa Kammy, que conto intenso.
    Mesmo tão curto foi capaz de transmitir tantas sensações, de amor a medo e rancor e redenção. Muito bacana. Espero que volte mesmo a escrever e desenvolva contos mais longos com a mesma intensidade. Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Nossa, tanto sofrimento, tanta dor e quando finalmente se encontra, pouco se aproveita da felicidade que conquista... É triste, mas é real, tem muitas moças passando por situações parecidas e poucos anjos ajudando-as.
    Um conto forte e emocionante, cheguei a pensar que estivesse relatando a historia de alguém de tão impactante!. Parabéns.
    Ni
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
  7. Oie
    uau, bem intenso e forte o conto. Bem bonito e bem escrito, espero ver mais por aqui, parabééns

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oii
    Nunca li Fanfic. mas gostei muito do conto.
    Você tem uma escrita muito bom de se ler!
    Sucesso!
    bjus

    ResponderExcluir
  9. Oie! Adorei a fanfic!
    Achei muito triste, mas legal. A garota poderia ter tido um pouco mais de felicidade na visa, coitada!
    Beijos
    Blog Relicário de Papel
    relicariodepapel.wordpress.com

    ResponderExcluir
  10. Adorei seu conto! Faz muuuito tempo que não leio fanfics e me lembrou da época em que eu lia todas as possíveis sobre Jonas Brothers ahahahahaha.
    Parabéns pela profundidade do seu texto!

    ResponderExcluir
  11. Olá, parabéns pelo conto. Eu gosto muito desse gênero literário. Histórias curtas e bem trabalhadas, impossível não se encantar <3

    Beijokas da Quel ¬¬
    Literaleitura

    ResponderExcluir
  12. Hey,
    Gostei muito do seu conto. Parabéns.
    É uma história bem real, muitos não tem um final feliz. A felicidade pode ser só uma das partes da vida, um paraíso temporário mesmo.
    Beijos,
    Dois Dedos de Prosa

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Muito bom o seu texto, e bem real. Nem sempre temos finais felizes, por isso temos que aprender a apreciar os momentos felizes quando ocorrem
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Olá, uma história dramática, mas ainda assim uma história; com o tempo certamente você irá aprimorando sua escrita e trazendo mais tramas para nos entreter :) .

    ResponderExcluir
  15. Que lindo conto!
    Adorei cada palavra e me identifiquei muito! Poste mais por favor!

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?
    Adorei os contos e quero ler outros!!
    Bjs

    ResponderExcluir